Domingo, 18 de agosto de 2019
informe o texto a ser procurado

Notícias / Pecuária

Em São Paulo frango vivo sofre primeira queda de preço em quase cinco meses

12 Jun 2019 - 08:48
Atualizada em 12 Jun 2019 - 08:54

Em São Paulo frango vivo sofre primeira queda de preço em quase cinco meses

Foto: Ilustração/Internet

Após operar por quase dois meses com a mesma cotação – os R$3,60/kg que vinham vigorando foram conquistados em 13 de abril - ontem, 11, o frango vivo disponibilizado no interior paulista sofreu sua primeira baixa em quase cinco meses: perdeu cinco centavos e foi negociado por R$3,55/kg. 

Como se recorda, o frango vivo iniciou 2019 tendo como referencial a cotação de R$2,90/kg, valor que em menos de duas semanas recuou para R$2,75/kg e que permaneceu inalterado (mas apenas como referencial, pois muitos negócios foram efetivados por valores bastante inferiores) até os primeiros dias de fevereiro, ocasião em que começou a apresentar os primeiros sinais de reversão. 

A partir daí ocorreram sucessivos reajustes que culminaram, pouco mais de 60 dias depois, com a cotação chegando ao patamar de R$3,60/kg, maior valor nominal registrado pelo frango vivo em todos os tempos.

Porém, do final de maio para cá, a permanência dessa cotação já dava sinais de esgotamento. Tanto que, paradoxalmente – isto é, no melhor momento de comercialização do mês – as vendas começaram a ser fechadas por valores inferiores aos da “cotação oficial” que, novamente, tornou-se apenas um referencial.

É interessante observar que o enfraquecimento do mercado de aves vivas não vem sendo determinado por um aumento na produção, mas por um aumento na oferta. Na tentativa de preservar seus preços no atacado, as integrações controlam a oferta do frango abatido. Para isso, destinam ao mercado de aves vivas parte da produção que seria abatida internamente. 

Vêm daí o inchamento do mercado do frango vivo e a baixa de preços ora verificada e que, infelizmente, ainda tende a se repetir por mais vezes no decorrer do mês. 

Ao que tudo indica, Minas Gerais não foi contaminada por esse problema, já que o mercado permanece firme, como é típico deste momento do mês. Com isso, a cotação de R$3,50/kg ora praticada entre os mineiros completou ontem 43 dias de vigência.

AviSite

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 
Sitevip Internet