Domingo, 29 de março de 2020
informe o texto a ser procurado

Notícias / Clima & Temperatura

RS: Produtor terá que se organizar para plantar e manejar a soja com tantas chuvas

21 Out 2019 - 13:00

RS: Produtor terá que se organizar para plantar e manejar a soja com tantas chuvas

Foto: Ilustração/Internet

A frente fria que chegou ao Sul do país deve estacionar por lá e trazer dificuldades para a semeadura da soja, pelo menos no Rio Grande do Sul, que começou os trabalhos neste mês. A previsão do tempo mostra que até o fim de novembro poucas janelas de tempo seco estão previstas para o estado.

No Rio Grande do Sul o plantio da soja já começou e por lá não deve faltar chuvas. Em outubro a tendência é de chuvas constantes mas com volumes ainda razoáveis e pequenas janelas de tempo seco. Em novembro, no entanto, as precipitações devem ser bastante volumosas, atrapalhando as pulverizações.

Um dos municípios que já iniciou os trabalhos, Soledade, terá tantas instabilidades (em torno de 309 mm) que o produtor terá que se organizar bem para conseguir fazer o plantio, inicialmente e depois o manejo necessário entre as pequenas e rápidas janelas de tempo seco. 

Em Santa Rosa, outro município que já iniciou a semeadura da soja, a previsão é a mesma, muitas chuvas com rápidas e pequenas janelas de tempo seco entre elas. Por lá são esperados 176 mm de precipitações acumuladas até o dia 20 de novembro.

Por fim, Ijuí tem a mesma previsão, chuvas constantes com baixos volumes e breves janelas de tempo seco. Até novembro a cidade deve receber mais de 2016 mm acumulados.

A safra de soja do Rio Grande do Sul terá riscos elevados no alto verão. Isso porque a neutralidade climática deixará mais evidente o período de estiagens regionalizada do estado. Portanto se não faltará água agora na instalação das lavouras, lá na frente, do meio para o final do ciclo, faltará água.

Outras regiões

A frente fria do Sul começa a se espalhar pelas áreas de soja do Sudeste e Centro-Oeste nos próximos dias. Com isso algumas áreas que enfrentavam longos períodos de estiagem, como em Minas Gerais, onde não chovia há mais de 50 dias, devem registrar o retorno das precipitações.

A região do Matopiba é outra que em breve deve registrar instabilidades em suas lavouras. Apesar de a regularidade nestas áreas ser prevista apenas para novembro.

Canal Rural

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 
Sitevip Internet