Domingo, 5 de abril de 2020
informe o texto a ser procurado

Notícias / Economia

Dólar opera em queda, de olho em reforma da Previdência

No dia anterior, a moeda norte-americana subiu 0,29%, a R$ 4,1306. No mês, o dólar acumula queda de 0,59%, mas no ano há valorização de 6,62%.

22 Out 2019 - 08:43
Atualizada em 22 Out 2019 - 08:44

Dólar opera em queda, de olho em reforma da Previdência

Foto: iStock

O dólar opera em queda nesta terça-feira (22), com as atenções voltadas para a votação em segundo turno no Senado da reforma da Previdência e em meio a otimismo sobre a aprovação do acordo do Brexit.

Às 9h02, a moeda norte-americana caía 0,23%, vendida a R$ 4,1212.

No dia anterior, a moeda norte-americana subiu 0,29%, a R$ 4,1306. No mês, o dólar acumula queda de 0,59%, mas no ano há valorização de 6,62%.

Cenário local

Para ser aprovada, a PEC da reforma da Previdência precisa dos votos favoráveis de pelo menos 49 senadores. No primeiro turno, a proposta foi aprovada por 56 votos a 19.

Antes da votação no plenário, contudo, a proposta será discutida na Comissão de Constituição e Justiça. A CCJ analisará relatório do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) sobre as 11 emendas apresentadas durante as discussões em segundo turno para tentar mudar a proposta.

Esta é a última etapa de tramitação da PEC. Se aprovada nesta terça em segundo turno, a proposta seguirá para promulgação pelo plenário do Congresso Nacional.

Nesta terça, o Banco Central ofertará 10.500 contratos de swap cambial reverso e até 525 milhões em moeda spot. Adicionalmente, a autarquia também ofertará contratos de swap tradicional, para rolagem do vencimento dezembro de 2019.

Cenário externo

No exterior, o parlamento britânico vota nesta terça a Lei do Acordo de Retirada, proposta do primeiro-ministro Boris Johnson para a saída do Reino Unido da UE.

Caso a Lei do Acordo de Retirada seja aprovada pelos deputados, isso aumentará substancialmente as chances de o Brexit ser efetivado com acordo no dia 31 de outubro, mas o processo ainda terá mais alguns passos. Isso tampouco elimina inteiramente a possibilidade de uma saída sem acordo.

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse na segunda-feira que os esforços para pôr fim à guerra comercial entre EUA e China vão bem, embora as duas maiores economias do mundo continuem a divergir sobre comércio e política globalmente mesmo com o anúncio da esperada trégua neste mês.

G1

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 
Sitevip Internet