Segunda-feira, 30 de março de 2020
informe o texto a ser procurado

Notícias / Política

Secretário dos EUA diz não saber se coronavírus afetará compras agrícolas da China

Mercado monitora os efeitos da doença na demanda chinesa por alimentos, que é a maior do mundo.

30 Jan 2020 - 11:25
Atualizada em 30 Jan 2020 - 11:25

Secretário dos EUA diz não saber se coronavírus afetará compras agrícolas da China

Foto: Ilustração/Internet

O secretário de Agricultura dos Estados Unidos, Sonny Perdue, afirmou nesta quarta-feira (29) que não sabe se o surto de coronavírus na China vai afetar a promessa de Pequim de aumentar as compras de produtos agrícolas norte-americanos, parte da Fase 1 do acordo comercial firmado entre os países.

Os contratos futuros da soja, trigo e milho negociados nos EUA recuaram recentemente, na esteira de temores relacionados ao avanço do coronavírus.

"Isso obviamente terá algumas ramificações no cenário amplo da economia, que nós esperamos que não inibam a meta de compras que temos para este ano", disse Perdue a repórteres.

Como parte de um acordo comercial de Fase 1 assinado com os EUA, Pequim concordou em realizar grandes aquisições de produtos agrícolas norte-americanos, mas ainda há dúvidas a respeito de uma série de questões.

O acordo comercial inclui promessa da China de comprar ao menos US$ 12,5 bilhões adicionais em produtos agrícolas em 2020, e ao menos mais US$ 19,5 bilhões a mais do que o nível de 2017, de US$ 24 bilhões em 2021. Porém, o governo chinês afirma que vai se basear em "princípios de mercado".

O vice-premiê Liu He já havia afirmado após o acordo que outros fornecedores de commodities agrícolas para a China não serão impactados pelo acordo comercial com os Estados Unidos já que as compras serão baseadas em princípios de mercado.

"O mercado da China é uma parte muito importante do mercado internacional agora. Não é como se qualquer país pudesse exportar (para a China) tantos produtos quanto quiser. É preciso mostrar a competitividade do produto", disse ele.

As declarações de Liu destacam as incertezas que ainda persistem sobre o acordo e como a China vai implementar o aumento nas importações dos EUA.

G1 Agro

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 
Sitevip Internet