Segunda-feira, 30 de março de 2020
informe o texto a ser procurado

Notícias / Economia

Bovespa segue exterior e opera com forte queda

Na semana passada, bolsa acumulou baixa de 18,88%, a maior desde 10 de outubro de 2008.

23 Mar 2020 - 15:35

Bovespa segue exterior e opera com forte queda

Foto: Ilustração/Internet

O principal índice da bolsa de valores brasileira, a B3, opera com forte queda nesta segunda-feira (23), seguindo o clima negativo nos mercados externos – as bolsas da Ásia e da Europa fecharam com perdas. O mercado é pressionado principalmente por bancos, conforme segue a aversão a risco global e apesar de novas medidas sócio-econômicas de resposta ao Covid-19 no Brasil e no mundo.

Às 16h16, o Ibovespa tinha queda de 6,5%, a 62.713 pontos. 

Na sexta, a bolsa caiu 1,85%, a 67.069 pontos. Na semana, a bolsa brasileira acumula baixa de 18,88%, a maior desde 10 de outubro de 2008, época da crise financeira nos EUA, segundo a Economatica.

Os temores com os impactos da pandemia do coronavírus sobre a economia ainda toma conta do mercado, diante da expectativa de uma recessão global, mesmo com os estímulos de banco centrais e governos. Um impasse no legislativo dos Estados Unidos em relação à aprovação de um pacote de estímulo azedou ainda mais o humor dos mercados.

Avaliação

"Fica cada vez mais claro que o mercado precisa de uma 'luz no final do túnel' em relação ao arrefecimento do coronavírus e seus impactos econômicos", afirmou o estrategista Dan Kawa, da TAG Investimentos.

A iniciativa do Senado dos Estados Unidos de aprovar um projeto de lei de mais de US$ 1 trilhão de reação ao coronavírus continuava travada na noite de domingo. Já o Federal Reserve adotou novas medidas agressivas para conter o impacto econômico da pandemia, que incluem a garantia de empréstimos estudantis e compras ilimitadas de títulos da dívida.

Entre as medidas mais recentes anunciadas no Brasil, o Banco Central reduziu a alíquota do compulsório sobre recursos a prazo para 17%, prevendo uma liberação de 68 bilhões de reais na economia a partir do dia 30 de março.

O Conselho Monetário Nacional (CMN), por sua vez, aprovou medida que autoriza instituições financeiras a captarem por meio de depósitos a prazo com garantia especial do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

O governo do presidente Jair Bolsonaro editou no domingo medida provisória que permite aos empregadores suspenderem os contratos de trabalho de seus funcionários por quatro meses sem pagamento de salário. E o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou um pacote de medidas totalizando 55 bilhões de reais, com foco na preservação de empregos.

Ao mesmo tempo, mais empresas anunciaram suspensão de determinadas atividades, entre elas Klabin, Magazine Luiza, brMalls e Arezzo.

G1

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 
Sitevip Internet