Imprimir

Imprimir Notícia

22 Jan 2020 - 09:40 | Atualizada: 22 Jan 2020 - 09:44

Soja: Ubiratã (PR) deve registrar quebra de 20%, estima Deral

A chuva chegou a Ubiratã (PR), mas os últimos quatro meses foram complicado. O plantio da soja foi feito no tempo certo, mas a estiagem castigou as lavouras por mais de 30 dias, reduzindo o potencial produtivo do município.

De acordo com o Departamento de Economia Rural (Deral), a colheita no Paraná está em 1%, do totals de 5,4 milhões de hectares.Em Ubiratã, dos 52 mil hectares, quase 5% já foram colhidos.

O município esperava produzir 3,5 milhões de sacas, mas a safra deste ano deve fechar com 2,8 milhões de sacas, queda de 20%.

“Acreditamos que pelo menos 10% do potencial do município foi perdido com a baixa umidade do solo este ano”, afirma o vice-presidente do Sindicato Rural de Ubiratã, Osmar Bertoli Junior.

O produtor Marçal Soares esperava colher 300 mil sacas de soja, mas o volume nesta safra deve ficar em 250 mil sacas, queda de 16,67%. O prejuízo vem principalmente das áreas plantadas em setembro. “Em novembro até choveu bem, mas as primeiras lavouras plantadas tiveram muita dificuldade”, diz.

O engenheiro agrônomo Paulo Vendramini explica que com a falta de água, os nutrientes não chegam para fazer o processo fotossintético da planta. “Acaba prejudicando todo o desenvolvimento”, afirma.

Milho

A boa notícia é que o milho já foi plantado na maioria dos talhões. A previsão é que a colheita aconteça na primeira quinzena de maio, período com menos risco de geada na região.

“Como se planta mais cedo, a tendência para produtividade é ser maior. O agricultor acaba investindo mais, adubando melhor, porque é certo que vai produzir”, afirma Bertoli Junior.
 
 Imprimir